Florestas


O conceito de Floresta é qualquer vegetação que apresente predominância de indivíduos lenhosos, onde as copas das árvores se tocam formando um dossel. No entanto, existem diversas definições, criadas para atender objetivos específicos.

Para MA, Floresta é uma área de terra mais ou menos extensa, coberta de vegetais lenhosos de alto porte, vivendo em sociedade. A SFB define Floresta como qualquer vegetação que apresente predominância de indivíduos lenhosos, onde as copas das árvores se tocam formando um dossel. A FAO, diz que, Floresta é uma área medindo mais de 0,5 ha com árvores maiores que 5 m de altura e cobertura de copa superior a 10%, ou árvores capazes de alcançar estes parâmetros in situ. Isso não inclui terra que está predominantemente sob uso agrícola ou urbano. E o IPCC, se refere a Floresta como uma área de no mínimo 0,05-1,0 ha com cobertura de copa (ou densidade equivalente) de mais de 10-30%, com árvores com o potencial de atingir a altura mínima de 2-5 metros na maturidade in situ. Uma floresta pode consistir tanto de formações florestais fechadas (densas), onde árvores de vários estratos e suprimidas cobrem uma alta proporção do solo, quanto de florestas abertas.

As florestas possuem alguns valores intrínsecos à sua existência, que apesar de poderem ser quantificados, são difíceis de ser valorados.

Degradacao-de-recursos-naturais-e-implicacoes-ambientais-resultantes-do-desenvolvimento_W640.jpg

Figura. Externalidades relacionadas à floresta. Fonte: https://www.researchgate.net/profile/Moacyr_Dias-Filho/

As funções da Floresta e seu múltiplo uso

Múltiplo uso de florestas é uma combinação de técnicas florestais e administrativas voltadas para a otimização do uso dos fatores envolvidos na manutenção de formações e vegetais nativas.

Um uso das florestas, para produzir madeira, por exemplo, não exclui o uso da mesma para o ecoturismo, ou ainda, para a produção de sementes. Realizar, na mesma área e ao mesmo tempo ou com cronogramas pré-determinados, operações que utilizam mais de um fator da floresta sendo manejada caracteriza o seu múltiplo uso.

O múltiplo uso de florestas então é uma metodologia de trabalho para aproximar as florestas da sociedade, buscando aumentar sua participação como membro ativo do sistema econômico.

Sendo assim, dos múltiplos usos das florestas derivam uma multiplicidade, a de interesses envolvidos e mecanismos funcionais necessários para o seu funcionamento efetivo. Há ainda, uma multiplicidade social que precisa ser incorporada, a redução da pobreza, com uso das florestas é pleiteada como bandeira por inúmeras organizações internacionais, entre eles a Organização das Nações Unidas-ONU.

Por meio de múltiplos efeitos as florestas comerciais podem estimular a geração de empregos e o crescimento econômico. A participação em mercados globais reduz a vulnerabilidade e aumenta o interesse de investidores, gerando um ciclo desejável de desenvolvimento. Os capitais florestais naturais, sociais, humanos, financeiros e físicos vão sendo construídos junto a esse processo.


DIAGRAMA : MODELO PARA O DESENVOLVIEMNTO DE MERCADOS PARA VALORIZAÇÃO DAS FLORESTAS NATIVAS
2ci8ln4.png

Relação das florestas com o desenvolvimento sustentável

Frances_Forest_Graphic_V2-01_PT.jpg

Fonte: https://wribrasil.org.br/

Produtos florestais

A produção florestal é a atividade de transformação (processo) de matéria-prima em bens de consumo (produtos). Na produção florestal, a matéria-prima pode ser provenientes de florestas plantadas ou de florestas naturais. A transformação da matéria-prima florestal resulta em: Produtos madeireiros e não madeireiros.

zy7txg.png

Produtos Madeireiros

É todo o material lenhoso passível de aproveitamento para: serraria, estacas, lenha, poste, moirão, etc.

27zw3dx.jpg
Fonte: Brasil/MDIC (2017).

Produtos Não-Madeireiros

Os produtos florestais não-madeireiros equivalem a todo o material biológico de origem vegetal não-lenhoso, ou seja, sementes, borracha, resina, tanino, óleos essenciais, plantas fitoterapêuticas e ornamentais, bem como serviços sociais e ambientais, como reservas extrativistas, sequestro de carbono, conservação genética e outros benefícios oriundos da manutenção da floresta.
Esses recursos florestais não- madeireiros representam a principal fonte de renda e alimento de milhares de famílias que vivem da extração florestal em várias partes do mundo.

Principais Produtos Florestais não Madeireiros Exportados:

2844r4.png

Serviços ambiental

O serviço ambiental são os benefícios que podem ser obtidos da natureza de forma direta ou indireta com o objetivo de sustentar a vida no planeta. Os serviços ambientais são responsáveis pela manutenção da biodiversidade, o que permite a geração de produtos como a madeira, fibra, peixes, remédios, sementes, combustíveis naturais etc, que são consumidos pelo homem.
Os serviços ambientais são classificados como:

  • Serviços de Regulação: benefícios obtidos a partir de processos naturais que regulam as condições ambientais. Exemplos: absorção de CO² pela fotossíntese das florestas; controle do clima, polinização de plantas, controle de doenças e pragas.
  • Serviços de Provisão: os produtos obtidos dos ecossistemas. Exemplos: alimentos, água doce, fibras, produtos químicos, madeira.
  • Serviços de Suporte: Contribuem para a produção de outros serviços ecossistêmicos: Ciclagem de nutrientes, formação do solo, dispersão de sementes.
  • Serviços Culturais: São os benefícios intangíveis obtidos, de natureza recreativa, educacional, religiosa ou estético-paisagística.
25f3g2w.png

Fonte: https://www.iba.org/datafiles/publicacoes/pdf/multiplos-usos-da-madeira.pdf

Arquitetura_dos_incentivos.png

Material complementar

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License